Entenda sobre Cirurgia Robótica: Tecnologia essencial para a medicina

A cirurgia robótica é uma das maiores modernidades atuais do mundo da medicina quando se trata de procedimentos minimamente invasivos.

São muitos os benefícios que o uso dessa tecnologia proporciona, dentre eles está uma menor taxa de complicações em pacientes, recuperação reduzida e menor tempo de internação. Porém, são incontáveis os proveitos que ela pode oferecer. Veja abaixo o que é a cirurgia robótica, como funciona e quais tratamentos ela oferece.

O que é cirurgia robótica?

A cirurgia robótica é uma modalidade de cirurgia minimamente invasiva. É uma técnica que utiliza pequenas incisões em realizações de grandes procedimentos cirúrgicos.

Neste tipo de cirurgia o médico manipula um robô que fará ressecções, incisões e suturas do procedimento.

A operação é feita enquanto o médico opera sentado, observando através de um visor com imagens em tempo real de uma micro câmera introduzida por uma das incisões feitas no paciente durante toda a preparação do procedimento. Os braços do robô são igualmente inseridos por essas aberturas.

A plataforma é uma ferramenta que dá ao cirurgião a possibilidade de enxergar como se estivesse dentro do paciente, pois dá uma visão melhor e muito mais ampliada. Portanto, possibilita que realize a cirurgia como se tivesse mãos pequenas e precisas.

Qualquer cirurgião pode operar o robô?

O robô não toma decisões no procedimento, é o médico quem está à frente de todos os movimentos feitos em meio à cirurgia. Atualmente, o robô utilizado no Brasil é o sistema cirúrgico Da Vinci, da Intuitive Surgical.

Um detalhe muito importante para ressaltar é que, quando o médico afasta o rosto do visor, o sistema cirúrgico é automaticamente desligado, portanto, é completamente seguro.

Para operar o robô, é necessário que o profissional faça um treinamento para obter um certificado emitido pela empresa. E após conseguir seu certificado, o médico deve ter em mente que o caminho de aprendizado da cirurgia robótica é bem longo, sendo assim, quanto mais procedimentos fizer utilizando o robô, mais capacitado e experiente para esta função ele será.

Tratamentos feitos com a cirurgia robótica

A cirurgia robótica pode ser vista e é comum em várias aplicações, como: ginecologia, urologia, procedimentos em pacientes com câncer, reduções de estômago, coloproctologia e cirurgia torácica.

As especialidades que tiveram mais avanços na cirurgia robótica, foram a urologia e a ginecologia, porém, as outras especialidades não param de avançar em sua evolução.

Quando se trata de câncer ginecológico, é possível identificar tumores em tempo real por meio de uma tecnologia de infravermelho chamada Firefly. A imagem fluorescente dá aos cirurgiões uma visão minuciosa, que permite avaliar com mais precisão a anatomia de vasos e estruturas, além de proporcionar uma pesquisa mais minuciosa de linfonodos.

Em relação ao câncer de próstata, a cirurgia robótica é capaz de reduzir sequelas como a incontinência urinária e a impotência.  O equipamento dá ao cirurgião uma visão ampliada e de alta precisão do campo operatório, facilitando, assim, a reconstrução da anatomia em espaços limitados, como a pelve masculina.

Vantagens da cirurgia robótica sobre técnicas mais antigas

Quando se trata de cirurgia robótica, é proporcionado para o cirurgião uma visão diferenciada, ampliada, tridimensional e ergonomia confortável e movimentos mais minuciosos.

Esses detalhes possibilitam ao robô realizar cirurgias complexas, em regiões com espaços menores, com baixas taxas de complicação, proporcionando maior segurança aos pacientes.

É comprovado que a taxa de sangramentos em cirurgias robóticas é extremamente reduzida, com um tempo curto de internação hospitalar e recuperação rápida, com breve retorno às atividades de esporte e lazer.